quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

62- O Touro Alado Assírio


Assim como o Minotauro (1), Hathor (2) e Moloch (3), o touro alado assírio (foto) é uma representação híbrida com parte bovina.
Na biologia é híbrido o animal originário do cruzamento de duas espécies diferentes como, por exemplo, a mula. Na mitologia são seres fabulosos que agregam formas de espécies diferentes, parte-homem, parte-animal. O híbrido é uma perturbação da ordem natural e por isso é visto em diferentes culturas como sagrado. A composição de seus corpos não é sem razão, obedecem a certas leis. 
O touro alado das planícies assírias tem corpo de leão, asas de águia, cabeça de homem e patas de touro. Representa as qualidades ideais reunidas para a função a que se destina de guardião das portas do palácio. Sua cabeça humanizada é um signo favorável. A parte superior, mais próxima das coisas nobres, é ocupada pelo que se considera superior e compatível a ela – o humano. Os aspectos animais ocupam posições subordinadas e complementares. O leão associado à águia simbolizariam, o corpo e a alma. As patas de touro marcam as qualidades de força e estabilidade ligadas à terra.
São os mesmos quatro símbolos que correspondem segundo a visão do profeta Ezequiel, aos quatro evangelistas da tradição cristã (4). O que você acha dessa "coincidência"?


NOTAS:
(1)Ver postagens 36, 37, 39 e 40, de abril e maio de 2011.
(2) Ver postagens  32 e 61 de março e dezembro de 2011, respectivamente.
(3) Ver postagem 38, de maio de 2011.
(4) Ver postagem 33, de abril de 2011.
(5) Fontes O Poder do Mito, de Joseph Campbell e Dicionário de Símbolos, de J. Chevalier e A. Gheerbrant.

Nenhum comentário:

Postar um comentário